A confirmação da morte da garotinha Gabrielly de sete anos, nessa quinta-feira (26), causou muita comoção aos familiares, amigos e desconhecidos que se solidarizaram com o caso.

Joilson Santana pai da criança foi convocado pela Polícia Civil para comparecer à delegacia na manhã dessa quarta-feira, ele estava esperançoso de que teria uma boa notícia, no entanto ficou inconsolável ao saber que sua filha estava morta.

“Foi um baque muito forte saber que aquele crânio era de minha filha. Mas, os exames deram positivos. Foram muitos exames. Espero que chegue até o autor do crime e eu quero olhar para a cara dele para ele me dizer o que fez com minha filha. Eu não tenho palavras pra falar em uma situação dessa. Eu não suspeito de ninguém. Tinha esperança em abraçar minha filha e a esperança acabou porque ela se encontra morta. A ficha ainda não caiu. Eu não queria acreditar que isso aconteceu com ela”, afirmou.

Após confirmação, pessoas foram à casa de Gabrielly. Foto: Ed Santos

A mãe da menina, Geisa Gomes não acredita na comprovação da morte da filha feita pelo exame de DNA, e crê que a criança esteja viva e um dia as duas irão se encontrar.

“Um simples papel deu positivo. Para mim isso não significa que minha filha esteja morta. Eu acredito e meu coração de mãe fala o tempo todo que ela está viva. Meu coração fala de fé e de esperança que nunca morre”, declarou.

Ela enfatizou que não está abalada e está sustentada pela fé e o amor de Deus. Ela salientou que continua em jejum e oração e acredita que Deus tem o poder de ajudá-la.

Informações: Acorda Cidade

Foto: Ed Santos