Servidores públicos municipais, professores e estudantes se reuniram na manhã de sexta – feira, 31, em Riachão do Jacuípe, numa mobilização contra as reformas trabalhistas e previdenciárias que estão sendo propostas pelo Governo Federal. Na oportunidade os manifestantes foram as rua portando cartazes com frases de protesto e repúdio aos atos do presidente Michel Temer.

A presidente do SISPUM – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de R. do Jacuípe, Maria Rios, argumenta que para o trabalhador a reforma não será positiva: “Eles não pensam na classe mais pobre, e sim nas grandes empresas, a reforma da previdência vem de encontro a toda conquista da classe trabalhista”, disse.

Jucelma Santos presidente da APLB – Sindicato, diz que a luta contra a reforma está apenas começando: “Não vamos baixar a cabeça diante das decisões arbitrárias deste governo golpista e ilegítimo, o povo vai continuar se unindo cada dia mais contra essa aberração de reforma da previdência”, disse.

No encerramento alguns representantes de entidades sindicais como SISPUM, STTRRJ e APLB – Sindicato, fizeram discursos em frente à Câmara de vereadores que permaneceu fechado por se tratar de greve geral.