O vereador Antonio Walter, o Toninho da CTI (PSC), se mostrou chateado com o grupo político que representa há muitos anos. Em pronunciamento na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira, 28, o edil chegou a declarar que “a pedra que mais doí é a que vem de perto”.

A insatisfação de Toninho vem se demonstrando também com as escolhas do vereador, que na próxima campanha não estará 100% com candidatos do grupo. Para deputado estadual vai marchar com Diego Coronel e senador com Ângelo Coronel, ambos do PSD, da base do governador Rui Costa.

Para federal deve manter seu apoio a Paulo Azi (DEM) e já garantiu que seu governador será José Ronaldo de Carvalho (DEM). Mas garantiu: “eu costumo votar em pessoas e não em partidos”.

“Sou uma pessoa grata. Defendi e sempre defendo meus ideais, principalmente agora que tenho mandato. A responsabilidade é maior”, declarou o vereador.

Toninho lembrou de seu líder político Valfredo Matos, o Valfredão, para destacar a atual situação. “Valfedrão sabia ouvir seus companheiros. As pessoas se tornam líderes por causa disso. Liderança se conquista, não se impõe”.

Possível candidato a prefeito em 2020?

O vereador falou também sobre a eleição de 2020. Segundo ele, já foi convidado para sair candidato a prefeito. Mas primeiro vai sentar com seus companheiros. “Temos que lavar a roupa suja e resolver. Por que os adversários querem isso, intrigas”, afirmou.

“Estou chateado sim, jamais vou negar. Se preciso for, vou à sociedade mostrar minha chateação. Espero que algumas pessoas reflitam. Relembrem minha história”, mandou o recado o vereador.

Por Filipe Oliveira – Jacuípe News